Se todos os caminho levam a Roma, logo após as muralhas aurelianas encontramos o rei de todos eles. Ou melhor, a rainha pois ela se chama Via Appia Antiga e é Patrimônio Mundial da Humanidade.
Assim, da mesma forma que o imperio romano parecia não ter fronteiras, Roma não é diferente e mostra que suas maravilhas milenares não se limitam à agitada cidade. Afinal, logo a seguir ao Colisseu, Monte Palatino e Circo Maximo, saindo das muralhas aurelianas pela porta de São Sebastiano, encontramos um belo exemplo dos grandes feitos romanos, impecavelmente preservado, a primeira de suas estradas.

Via Appia Antica a rainhas das estradas Romanas

a rainha das estradas

Isto é, construída em 312 a.C. a Via Appia era chamada de Regina Viarum e foi a primeira estrada Romana, ligando Roma diretamente a Grécia e a Jerusalém, através do porto de Bríndisi, na Puglia. A princípio, a estrada era curta e conduzia os romanos apenas às vilas próximas. Posteriormente Appio Claudio ampliou-a até à região da Campania. E mais tarde, ela foi estendida até á costa do Adriático.

O que nos dias atuais, traduz-se em trechos preservados, dos quais 17 km estão no Parque Regional da Appia Antiga. Um espaço agradável e alternativo à agitação romana, ladeado por relíquias de antigos vilas, catacumbas, mausoléus e aquedutos. Que conta, além da ruínas preservadas, com a bela moldura dos típicos pinheiros de Roma. Tornando-se assim, num ambiente perfeito para ciclismo, caminhada e até mesmo, um belo picnic às portas da cidade eterna. Por isso, vale a pena alugar uma bicicleta e conhecer Roma para além de suas muralhas.

Estradas romanas
Via Appia no Parque arqueológico de Miturnae
Ruinas romanas, Via Appia
Parque Regional da Via Appia Antiga
The Appian Way Regional Park
Parque arqueológico de Miturnae

a via appia antiga na riviera de ulisses

E para quem quer ir um pouco mais adiante a conhecer a antiga via, ainda dentro da região do Lácio, vale a pena ir além das fronteiras de Roma, em direção a região costeira.

Trata-se da Riviera de Ulisses no Golfo de Gaeta. Pois o traçado da via seguia diretamente para Terracina, uma enseada do Mar Tirreno, no sopé das Montanhas Ausoni, sudeste de Roma. E depois, seguindo pela linha do Golfo de Gaeta, em Formia está o parque Arqueológico de Miturnae, uma antiga colónia romana que preserva ruínas do antigo império e parte da Via Appia antiga.

Depois disso a via segue em direção a Puglia com seus 2.300 anos de história ao encontro do Mar Adriático, que totalizava 600 km de estrada. Enquanto nós seguimos pela costa do Mar Tireno em direção a Nápoles, deixando para trás a região do Lácio e entrando na região da Campania.

veja também:
o video de roma e da via appia antiga de bicicleta

1