Dizem que todos os caminhos levam a Roma. Mas seguir de Santiago de Compostela a Roma, é percorrer um caminho de quase 3000km unindo vários caminhos históricos num único traçado, entre Espanha, França e Itália. Ao mesmo tempo que percorre o caminho o peregrino faz uma viaja no tempo, aprendendo a enxergar e compreender alicerces ocultados, mergulhando em paisagens e cores de telas renascentistas, cercado por símbolos milenares.

Além disso, desde a Praça de Obradoiro à Praça de São Pedro, o caminho parte da mística e verde região da Galicia e conduz por uma palheta de cores e sabores dos campos de cereais e vindimas espanholas passando pelo pós-impressionista de Van Gogh à montanha e natureza de Paul Cézanne. Com descobertas como o túmulo de Maria Madalena em França e a origem da calça jeans logo após criar a fronteira com Itália. Enquanto isso as manhãs da Toscana aguardam o despertar emolduradas por uma vista de telhados medievais. E as noites o descanso reconfortante com os incríveis sabores da gastronomia italiana. Até que alcança-se o centro do cristianismo e antiga capital do grande império, Roma.

Um caminho composto por cinco caminhos históricos, entre dois destinos ligados por uma fé que percorremos de bicicleta tandem, desde Santiago de Compostela a Roma. Onde a jornada foi concluída, mas não sem antes estarmos e recebermos a benção do Papa Francisco.

Detalhes do percurso e videos

Sem dúvida uma experiência marcante e cheia de memórias e aprendizagem que vale a pena conhecer. Por isso, segue no post e conheça todos os detalhes de cada um dos cinco caminhos históricos que compõem o caminho entre Santiago de Compostela e Roma, com video de cada um deles.

A aventura de ir de Santiago de Compostela a Roma começa por compreender qual a mensagem oculta num caminho ao contrário, pois partindo de Santiago de Compostela o primeiro trecho dessa viagem é o Caminho Francês que segue-se na direção contrária de um grande fluxo de peregrinos, sinalizado por seta amarelas. Contudo, elas não apontam a direção a ser seguida. O que significa dizer, que elas aponta para o próprio peregrino que necessita compreender a origem de sua direção. Algo que pode ser fácil em tramos de única via, mas não existe caminho sem encruzilhadas e é justamente nesses momentos que o caminho exige do peregrino um olhar apurado.

no caminho das estrelas

0km – 817 km, entre Santiago de Compostela e Roncesvalles

A aventura de ir de Santiago de Compostela a Roma começa por compreender qual a mensagem oculta num caminho ao contrário, pois partindo de Santiago de Compostela o primeiro trecho dessa viagem é o Caminho Francês que segue-se na direção contrária de um grande fluxo de peregrinos, sinalizado por seta amarelas. Contudo, elas não apontam a direção a ser seguida. O que significa dizer, que elas aponta para o próprio peregrino que necessita compreender a origem de sua direção. Algo que pode ser fácil em tramos de única via, mas não existe caminho sem encruzilhadas e é justamente nesses momentos que o caminho exige do peregrino um olhar apurado.

Passando a cordilheira dos Pirineus, chegamos a França onde nos despedimos das marcações com setas amarelas e seguimos as marcações das Grandes Rotas, GRs. Neste caso, a Gr 653. Ao mesmo tempo, a denominação “caminho” é subistituida por “via” . O que significa dizer que, depois do caminho francês, o caminho de santiago a Roma segue pela Via Tolosana. Nesse sentido, o peregrino pode optar por seguir pela região de Navarra, passando a cordilheira entre Ronscensvales e Saint-Jean-Pied-de-Port, nossa escolha. Ou, seguir pelo Caminho Aragonês desde a povoação de Puente La Reina, até a passagem por Somport.

a pequena roma

817 km – 1631km, entre Roncesvalles e Arles

Passando a cordilheira dos Pirineus, chegamos a França onde nos despedimos das marcações com setas amarelas e seguimos as marcações das Grandes Rotas, GRs. Neste caso, a Gr 653. Ao mesmo tempo, a denominação “caminho” é subistituida por “via” . O que significa dizer que, depois do caminho francês, o caminho de santiago a Roma segue pela Via Tolosana. Nesse sentido, o peregrino pode optar por seguir pela região de Navarra, passando a cordilheira entre Ronscensvales e Saint-Jean-Pied-de-Port, nossa escolha. Ou, seguir pelo Caminho Aragonês desde a povoação de Puente La Reina, até a passagem por Somport.

Depois de desfrutar do encanto das paisagens e cidades de arquitetura medieval no sopé dos Pirineus Atlânticos, é hora de seguir impressionados com a pequena amostra da arquitetura romana e seus com aromas provençais entre pinceladas e historias do pintor Vicent Van Gogh que a cidade de Arles oferece. Dali por diante a percurso chama-se Via Aurélia que atravessa a região de Provence e segue mais proximo do mar, ou seja, a GR 653A. Contudo, para quem prefere seguir pela região dos Alpes há a Via Domitia, denominada GR 653D.

mar ou montanha?

1631km – 2016km, entre Arles e Menton

Depois de desfrutar do encanto das paisagens e cidades de arquitetura medieval no sopé dos Pirineus Atlânticos, é hora de seguir impressionados com a pequena amostra da arquitetura romana e seus com aromas provençais entre pinceladas e historias do pintor Vicent Van Gogh que a cidade de Arles oferece. Dali por diante a percurso chama-se Via Aurélia que atravessa a região de Provence e segue mais proximo do mar, ou seja, a GR 653A. Contudo, para quem prefere seguir pela região dos Alpes há a Via Domitia, denominada GR 653D.

Depois do marcante perfume provençal e o cheiro a mar nas quentes paisagens da Riviera Francesa, é hora de atravessar a ultima fronteira e entrar no ritmo italiano seguindo pela Via della Costa, o percurso que conecta a Riviera Francesa com a Toscana, sempre à beira mar. Mas não pense que ao caminho é feito de sombra e água fresca ao som do mar. Pois ao mesmo tempo que magnificas vias ciclopedonais fazem parte deste trageto, o terreno é maioritariamente entre mar e montanha.

percurso de campeões

2016 km – 2364 km, entre Menton e Sarzana

Depois do marcante perfume provençal e o cheiro a mar nas quentes paisagens da Riviera Francesa, é hora de atravessar a ultima fronteira e entrar no ritmo italiano seguindo pela Via della Costa, o percurso que conecta a Riviera Francesa com a Toscana, sempre à beira mar. Mas não pense que ao caminho é feito de sombra e água fresca ao som do mar. Pois ao mesmo tempo que magnificas vias ciclopedonais fazem parte deste trageto, o terreno é maioritariamente entre mar e montanha.

Então é chegada a hora de percorrer o último caminho historico dessa jornada, a Via Francigena. Encontrando suas marcações em Sarzana, às portas de uma das mais iconicas regioes da Itália, a Toscana. Daí por diante as marcações seguem na forma de um singular peregrino, eventualmente, ao lado da clássica marcação de Grande Rota.

o centro do labirinto

2364km – 2921km, entre Sarzana e Roma

Então é chegada a hora de percorrer o último caminho historico dessa jornada, a Via Francigena. Encontrando suas marcações em Sarzana, às portas de uma das mais iconicas regioes da Itália, a Toscana. Daí por diante as marcações seguem na forma de um singular peregrino, eventualmente, ao lado da clássica marcação de Grande Rota.

Outros caminhos de Santiago

1.Caminho de Santiago a Finisterra

2. Caminho de Santiago Português Interior

3. Caminho de Santiago Sanabrés

4. Caminho de São Francisco de Assis (De Roma a Assis)

5